terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Rascunho teu


Já me peguei olhando pro céu, admirando estrelas e pensando se em algum lugar desse mundo, com tantos outros lugares e entre tanta gente, você estaria fazendo o mesmo. E pedia com bastante vontade que a gente se encontrasse, em algum lugar, qualquer um, aqui ou na China, mas que nossos caminhos se cruzassem e que se possível não demorasse tanto, porque eu não queria conhecer e pertencer a muitos outros até você chegar. E pedia também que quando finalmente chegasse, eu não demorasse muito em perceber que você era o alguém por quem esperei a vida toda, porque essa minha cabecinha demora um "cadinho" pra processar certas informações.
Mas daí você me ajudava, podia ser curto e grosso, chegar assim do nada e dizer "Ei garota, procurei a vida inteira por você", me segurando pelos ombros e chacoalhando mesmo, eu nem ia ligar, ia sorrir, como se esse fosse código secreto do nosso (re)encontro.
Já até imaginei como você poderia ser, inúmeras vezes. Uns dias loiro de olhos azuis, em outros, bem mais moreno tropical, forte, alto e depois nem tão forte assim, tipo bem fofinho, porque sempre me agradou mais a ideia do seu abraço ser confortável e eu me perder dentro dele. Eu poderia mesmo era morar dentro do seu abraço que nem ia me incomodar.
Nos meus rascunhos você seria músico, não tipo "popstar", mas saberia tocar pelo menos o violão, escreveria uma música com meu nome e ia encontrar uma palavra bonitinha - que não fosse "nariz" - pra rimar com ele.
Você é aquele por quem eu perderia os meus medos, aquele que sempre segura minha mão pra eu não sentir medo ou querer desistir, que me ensina coisas, que compartilha desenhos em nuvens e conta estrelas comigo.
Hoje nossos caminhos ainda não se encontraram, nem por isso vou dizer que sou metade no mundo. Só que nenhum dos outros conseguiu me completar ainda, porque eu sei que o pedaço exato do que falta em mim, tem as suas medidas, é só você quem pode ocupar, e que quando a gente finalmente se esbarrar, o pedacinho do meu quebra-cabeça vai se encaixar com o seu.
Por isso tô te escrevendo, mesmo antes de te conhecer ou do meu mundo ser impactado pela sua chegada, pra um dia te mostrar e dizer que já te esperava há tempos, enquanto você ainda andava por ai olhando estrelas e pensando se em algum lugar, alguém também estaria te procurando por entre as nuvens dessa imensidão cintilante.
Porque todos os outros que passaram pela minha vida, foram só os outros sempre.
E porque tudo o que vivo hoje, um dia vai me fazer chegar até você, eu sei.

Um comentário:

  1. que post doce, e blog mais fantástico. *-*
    adorei
    beeeshu flor

    ResponderExcluir