sábado, 25 de dezembro de 2010

Dos sonhos que não contei...


Hoje o coração amanheceu apertado, sentindo uma falta danada dele. Que não liga, não dá sinal de vida e nem vem me ver. Senti tanta falta que acabei sonhando e por mim iria correndo contar. Mas mantenho abstinência, pelo menos por agora. Porque toda vez que sonho, quero ligar pra ele no meio da noite, só pra ouvir aquela voz que faz meu coração disparar, que deixa meu dia melhor e que as vezes até me cala mas me faz muito bem, ele nem sabe disso. E é por isso que não gosto de sonhar com ele, porque acabo gostando. E me dá uma vontade louca de ligar e xingar aquele zé ruela que tem mania de sumir. Me dá vontade de perguntar se ele não desconfia nenhum pouco da minha carência de abraços, daquele cheiro de perfume recém passado antes de sair do carro e aquela sensação de segurança que fazia ele parecer o homem mais forte do mundo. Não gosto porque me dá uma vontade danada de escrever coisas pra ele e aqui estou, escrevendo sobre o sonho que tive. Ele me escrevia uma carta falando o que eu sempre quis ouvir, que ele tinha sido um tonto e que esperava não estar tarde demais pra querer ficar comigo. Pena que o despertador tocou. E agora que eu contei, nem sei se o sonho ainda tem alguma chance de acontecer... Eu queria fazê-lo sentir minha falta. E sei lá, fazê-lo parar de me deixar com todos esses nós na garganta. Parar de me fazer desejar que no meio do dia o celular toque e que seja ele me esperando lá embaixo, na portaria do prédio, pra dizer que com cheirinho gostoso de chiclete e morder meu pescoço... Hoje eu até passei o perfume de "chiclete" de novo e virou o meu cheiro favorito depois que ele elogiou. É bobo eu sei, mas o coração é bobo, e tudo em mim fica assim quando ele está perto. E eu odeio essa minha carência depois de sonhar coisas românticas, porque quero culpar até os casais que vejo no metrô pela manhã. Vou fazendo do amor o meu réu e pareço uma mal amada recriminando as demonstrações de carinho alheia. Mas o que eu queria mesmo era que ele andasse no metrô comigo todas as manhãs, fazer aquelas coisas bonitinhas que os casais fazem e que a gente acha a coisa mais ridícula e grudenta do mundo quando está solteira, andar de mãos dadas e receber um cafuné nos cabelos quando capricha na hidratação só pra ele sentir o perfume, a maciez e... Ah, melhor parar de sonhar. Talvez eu tenha pedido muito. Se bem que eu merecia. Nunca usei drogas, sempre ajudei os mais velhinhos a atravessar a rua e apesar de não ter sido das melhores alunas, bombei nenhum ano da escola. Existe amor por bom comportamento? Então me escolhe por favor, eu sou boa moça! E não é querendo ser oportunista pelas boas ações que pratiquei durante a vida, mas acho que por todas as vezes que tive meu coração partido, querer alguém pra compartilhar essas coisas bonitinhas não deveria parecer tão absurdo. Porque mesmo as vezes eu sentindo uma raiva danada daquele ingrato e ter vontade de agredi-lo por sumir, é ele quem deixa minhas pernas tremulas e faz meu coração ficar florido quando sorri. E quando ele volta e me diz que sumiu porque estava trabalhando muito ou inventa qualquer desculpa pra justificar a ausência e depois segue com um "senti saudade", mesmo eu não acreditando e talvez nem sendo verdade, fico contente, feliz, meu dia ganha um plural de sois. O ruim disso tudo só é acordar, não vê-lo por perto e pior, nem saber por onde anda. E bater um cansaço, daqueles de gostar tanto mas se desgastar demais, e a gente sofrer, e ir morrendo por dentro porque dói e o coração aperta pela falta que faz. Mas deixa o tempo passar, deixa as coisas se acalmarem, vai ver foi só o sonho que me fez pensar esse tanto de coisas, talvez seja carência ou então, eu que pensava estar curada, precise de mais algumas doses de amor próprio pra me libertar. Talvez um dia passe, se eu repetir de olhos bem fechados e com bastante fé, se conseguir convencer a mim mesma, se não sonhar mais... Talvez passe.

6 comentários:

  1. o amor tem dessas coisas, tem dessas milhares de coisas. o tem.

    vê se sossega este coração.

    abreijos.

    ResponderExcluir
  2. seu blog é lindo querida!
    beijos beijos!

    ResponderExcluir
  3. nossa!muito bom o texto!parece que fui eu que escrevi!kkk!parabéns!muito lindo!

    ResponderExcluir
  4. eita! muito obrigadinha *-*
    estamos passando pelo mesmo dilema? rsrs
    pode por favorzinho, me dizer quem és? =)

    ResponderExcluir
  5. Fica assim não. Essa pessoa não merece.
    Isso passa... Tenha certeza disso.
    Pare de se enganar.

    ResponderExcluir